Guias e protetores
Estaremos publicando as perguntas freqüentes e suas respostas, sempre preservando as identidades dos participantes. Poderemos organizar melhor as questões originais  com a finalidade de torná-las mais simples e objetivas. 
1. Queria saber como descobrir o meu protetor na Umbanda?

Você somente descobrirá seu protetor se desenvolver sua mediunidade, pois então ele poderá se manifestar e dar sua identidade.
 De qualquer forma o nome de seu protetor não deve ser nunca o mais importante. Sua fé em que ele esteja sempre a seu lado para orientá-lo da melhor forma possível e dentro de seu merecimento, deve predominar sempre.



2. Nasci em 06 de maio. Gostaria de saber de qual entidade (guia) da Umbanda sou filha.

Somente é possível que determinemos qual é a sua vibração original (isto é, qual é o seu Orixá - a vibração que predominava no dia de seu nascimento). No seu caso é Oxossi (cor: azul, dia da semana: sexta feira, nota musical: sol, metal: cobre, elemento: ar, atividade principal: cura, ponto cardeal: noroeste, planeta regente: Vênus,  dualidade ou contra parte feminina: Ossânhe).
Nesta manifestação apresentam-se guias e protetores. Somente o seu guia (ou protetor, dependendo da hierarquia da entidade, poderá dizer-lhe, pessoalmente, o nome que ele dá em terra). Falaremos bastante sobre esse assunto no curso on-line.


3. Gostei bastante do site, mas ficaria melhor se você colocassem doutrinas dos caboclos Dona Mariana, Herondina, Jarina, Jurema etc... A historia desses caboclos e de onde eles vieram.

Gostaríamos que você nos esclarecesse sobre o que estaria querendo dizer com"doutrinas". As entidades geralmente trabalham enfeixadas em suas linhas, relacionadas aos orixás e não doutrinárias (veja no curso on line sobre os orixás).

Quanto as entidades que você menciona, apenas conhecemos dados da cabocla Jurema. É um dos chefes de legião da linha de Oxossi. Estas entidades inclusive não incorporam, mas fazem 7 com o mesmo nome que são incorporantes (fazer 7 com o mesmo nome significa que abaixo de cada chefe de legião existem 7 outras entidades de hierarquia imediatamente inferior, que usam o mesmo nome, totalizando 49 entidades - 7 em cada linha).

Muitas outras entidades, de hierarquia mais inferior ainda (o que não desmerece a entidade - trata-se apenas da organização dos planos espirituais), abaixo dessas 49, e que também se apresentam com o mesmo nome, causando uma grande confusão. Em função disso é quase que impossível saber a origem ou a história de cada entidade.

Nem todas entidades chefes de legião tem suas histórias contadas, mas na medida do possível, poderemos ir falando de cada um deles. A hierarquia das entidades é reconhecida através dos pontos riscados (falaremos desse assunto no curso on line).

Aymoré, por exemplo, um dos chefes de legião da linha de Oxalá foi o sétimo rei da grande nação Nhengatú, que emigrou da Atlântida antes de seu afundamento e estabeleceu uma colônia atlante no litoral do Espírito Santo,chamadaATerradasArarasVermelhas.Suahistóriaestácontadanolivrodomesmo nome de Roger Feraudy (veja informações adicionais na loja virtual),assim como a de outras entidades que hoje militam na umbanda.

Apenas como uma observação gostaríamos de dizer que nomes como Mariana e Herondina não costumam ser nomes de caboclos e talvez essas entidades pudessem revelar ao amigo seus verdadeiros nomes.


4. Adorei a pagina e espero fazer parte desta família. Estou curioso para saber sobre Ogum Mege. Preciso de informação sobre essa linha. Em segundo lugar quero saber informações sobre o caboclo Guardião dos Caminhos e se trabalha na linha de Ogum.

Em relação a sua primeira pergunta:
Ogum Mege não é uma linha e sim uma entidade. São caboclos, mas chamam a si mesmo de Oguns, assim como os caboclos da linha de Xango, chamam a si mesmo de Xangos. Ogum Mege é um dos sete Chefes de Legião da linha de Ogum (vamos falar com detalhes sobre essa hierarquia na próxima aula do curso on line, que deve estar veiculada na próxima semana). Os demais são: Yara, de Lei, Rompe Mato, de Malê, Beira Mar e Matinata. Estes não são incorporantes inclusive, mas se desdobram em outros sete que incorporam.

Em relação a sua segunda pergunta:
Guardião dos Caminhos não costuma ser nome de caboclo, mas se a entidade falou este nome, só ele mesmo pode dizer se trabalha na linha de Ogum.
Talvez seja um protetor.Nunca ouvimos falar. Mas geralmente entidades com esse tipo de nome são exus (agentes mágicos).


5. Recentemente descobri que meu guia faz parte da Linha das Águas, e se chama Príncipe Nalfagibe. Gostaria de receber informações sobre ele.

Infelizmente não conhecemos essa entidade que dá o nome de Príncipe Nalfagibe. Geralmente as entidades manifestadas no povo das águas são caboclas ou caboclos do mar, com nomes tipo: Jandaya, Jandira, Jacyara, etc.

A única oportunidade de que temos notícia de entidades chamarem a si próprias de príncipes, é no ritual da cabala judaica, que nada em a ver com a umbanda, mas em seus rituais os 7 exus guardiões (7 Encruzilhadas, Tranca Rua, Giramundo, Marabô, Tiriri, Pomba Gira e Pinga Fogo), se manifestam como príncipes (Astaroth, Nambroth, Acham, Baal, Hasmodat, Lilith e Moloch).

Sugiro que você pergunte a essa entidade, se ele não teria outro nome para dar em terra.