Mãe do Mundo - parte 2
Posição vibrada para mentalização
da cor amarelo ouro

A primeira posição vibrada do cerimonial é para a cor fluídica do Mestre Skyros (que é o mestre da  harmonia universal).
Descrição: em pé, o corpo mais ereto possível, calcanhares unidos, ponta dos pés separados, braços dobrados para cima, mâos espalmadas com dedos abertos na altura dos ombros.
Mentaliza-se a cor amarelo ouro, fazendo uma prece pedindo harmonia para a corrente azul e todos os seres.
Posição vibrada para mentalização
da cor rosa pálido

A segunda posição vibrada do cerimonial é para a cor do Mestre Milarêpa.
Descrição: em pé, o corpo mais ereto possível, calcanhares unidos, ponta dos pés separados, mãos postas em frente ao peito, como que em oração.
Mentaliza-se a cor rosa pálida, fazendo uma prece de união para a Corrente Azul e para que todos os seres possam estar unidos no amor crístico.
Posição vibrada para mentalização
da cor verde

A terceira posição vibrada do cerimonial é para a cor fluídica do mestre Djwal-Kul.
Descrição: em pé, com o corpo mais ereto possível, calcanhares unidos. pontas dos pés separados, braços dobrados com os cotovelos para trás, mãos espalmadas com os dedos abertos para o chão na altura dos quadris.
Mentaliza-se a cor verde fazendo uma prece endereçando essa cor ao corpo físico denso e etérico do planeta Terra, visando a limpeza e higienização da crosta terrestre.
Concentração e prece para
mentalização da cor violeta

A concentração é para a cor fluídica violeta do Mestre Conde de Saint Germain.
Descrição: não se executa nenhuma posição vibrada no cerimonial.
Mentalização da cor violeta, endereçando para a impeza do corpo astral do planeta e das magias jogadas sobre êle.
Posição vibrada para mentalização
da cor azul

A quarta posição vibrada do cerimonial é para a cor fluídica do Mestre Maria.
Descrição: em pé, corpo mais ereto possível, calcanhares unidos, ponta dos pés separados, mão direita espalmada com os dedos abertos sobre o coração e braço esquerdo dobrado e levantado até a altura do ombro esquerdo, mão espalmada com dedos abertos.
Mentaliza-se a cor azul endereçando para todos os membros da corrente e depois para todos  os seres do Universo.
Esta cor deve também ser endereçada para o amor universal e em especial para todas as mães terrenas, todos os aflitos, doentes do corpo e do espírito, todos os dirigentes de um modo geral e ao coração de toda a Humanidade.
Importante observação

"É preciso não confundir o Cerimonial da Corrente Azul e a própria Corrente Azul. A umbanda é o mediador visível no plano terreno para o Cerimonial da Corrente Azul, porém a Corrente Azul, pura e simples, constando de preces ou invocações do santo nome do Mestre Maria, adota o ecletismo como principal meta para atingir o coração dos homens. Todas as seitas, todos os credos, todos os círculos de pensamento ou filosofias são utilizados por ela, de forma sutil, quase indireta, procurando conservar as diferentes crenças, sem modificar de forma alguma suas estruturas ou seus conceitos básicos. Esse trabalho indireto se faz sentir pela atuação amorosa e suave, lentamente trazendo com o apelo insistente do amor, vários seguidores para suas fileiras. A lei do amor é a tônica, o escopo principal desse trabalho, que é particularmente dirigido ao coração de todas as mães terrenas. A finalidade é demonstrar a todos, não importa de qual religião ou seita participem, que somente pelo amor poderá ser salva a humanidade... Na umbanda colaboram na Corrente Azul como intermediários das linhas de Oxossi e Oxalá, o Caboclo Araribóia e o Caboclo das 7 Encruzilhadas (mestres siderais que humildemente vieram colaborar no movimento da umbanda no Brasil). Desta forma podem ser invocados mentalmente após a prece do Caboclo Ay-Mhoré (se o grupo achar mais fácil pode cantar os respectivos pontos das linhas de Oxossi e Oxalá - um de cada linha, de forma afinada  e organizada e em tom de voz baixo - ver sugestões no capítulo Pontos Cantados - Curso de dirigentes - seção Curso on line - todos os pontos lá relacionados foram ditados pelas próprias entidades)".

Livro "A Divina Mediadora", de R. Feraudy, cuja sinopse se encontra na seção "Literatura".
Observação: nos desculpamos pela qualidade das fotos das posições vibradas,
mas preferimos colocar as feitas com uma das primeiras realizadoras e dirigente do cerimonial
no Brasil, décadas atrás.
De qualquer forma percebemos que a nitidez é suficiente para o reconhecimento da posição.
Resumo

1. Horário: 18:00hs (se possível às segundas feiras).

2. Objetivos: disponibilizar o Amor universal ao planeta (dirigida aos corações de todos e em especial às mães, governantes, aflitos, doentes do corpo e do espírito) através da geração de uma potente e intensa vibração harmoniosa de amor; colaborar com a grande obra da convergência das religiões, que desaparecerão e darão lugar simplesmente ao amor fraterno; equilibrar e higienizar o planeta; preparar o campo vibratório do planeta para a descida de novo Avatar (como quando da vinda de Jesus).

3. Corrente em semi círculo: não é posssível fazer o ritual sem a corrente (se possível alterna-se um homem e uma mulher). Não é possível realizar o ritual sem a presença de pelo menos uma mulher. De preferência uma mulher dirige o cerimonial.

4. Objetos: toalha bordada (ou pintada) com o símbolo das ondas do mar (o eterno feminino), 4 velas, 2 copos d'água normal e 1 copo d'água salgada (ou do mar), tábua com o triângulo da força cósmica riscado.

5. Sinal da cruz da Mãe do Mundo: exercício vibratório para comunhão com as demais Correntes Azuis do planeta.

6. Pai Nosso de Ay-Mhoré.

7. Tomadas de força: para captação da energia cósmica que flui nessa hora nos eixos oriente-ocidente e vice-versa.

8. Prece da Mãe do Mundo.

9. Posiçoes vibradas: absorção e transformação da energia-cor dos Mestres (que são suas puras vibrações já transformadas em cores por eles mesmos) para os objetivos do ritual.

10. Sinal da cruz da Mãe do Mundo para encerramento.
1. Cerimonial Ritualístico da Corrente Azul da Mãe do Mundo na umbanda - parte 2
Caro amigo (a)

Qualquer dúvida entre em contato conosco.
Este cerimonial é bastante simples em sua execução, embora as explicações dos porquês sejam, aparentemente, complexas.
Teremos prazer em auxiliá-lo dentro de nossas possibilidades com explicações adicionais, já que tentamos aqui simplificar o máximo possível.

Salve a nossa umbanda!