Viagem
A Viagem

Não vamos fazer planos; vamos apenas viajar neste barco que nos recolheu e cujo rumo não sabemos...
Não vamos fazer planos; vamos olhar as gaivotas, os crepúsculos sobre o mar, as ondas, as nuvens, os portos que amanhecerão, agradecer ao destino que nos fez passageiros do mesmo sonho.
Não vamos fazer planos; não vamos matar nossas alegrias modificando roteiros; se não sou o comandante do navio, se ninguém é, não vamos matar as nossas alegrias com
itinerários antecipados como se fossemos turistas ricos apenas
 gastando o seu tédio...
Não vamos fazer planos; vamos nos deixar levar ao sabor das correntes; vamos agradecer essa viagem como se fosse a primeira, como se fosse a última, como se fosse aquela viagem há tanto tempo esperada, que inacreditavelmente se torna realidade...
E o porto onde chegarmos, qualquer que seja o porto ou o horizonte do mar que sempre se afastará, serão o porto e o horizonte da felicidade...

JG de Araujo Jorge